UNIVERSOS PARALELOS – ESPECIES

Screenshot_5.jpgTipos de Universos Paralelos

Atualmente há quase uma duzia de definições, idéias ou tipos sobre o tema Universo Paralelo. Mas podemos dizer que, categoricamente os mais aceitos e com base mais solida na Física e na Matemática não passam de meia duzia. Neste primeiro contato com estas “espécies” serei o mais breve possível e não me aprofundarei demasiadamente nos mesmos, mas deixarei links para quem desejar saber mais.

Ao longo do tempo irei focar mais detalhadamente sobre cada um destes modelos. Alguns autores os apresentam em uma determinada ordem mas, devido as constantes mudanças e descobrimentos,  não seguirei a risca esta ordem. Atente que o o Tipo 3 de Universo Paralelo surgido logo após o advento da Mecânica  Quânticapossui outras variações principalmente com as novas propostas da Teoria M.

 

Tipo 1Universos Gêmeos – Oriundo de um Universo Aberto – Segundo o Modelo Cosmológico Padrão o espaço em que estamos seria infinito e, desta forma, existe um outro Universo neste mesmo espaço cósmico em que estamos, mas está muito,  muito distante.

Durante os primeiros momentos do nascimento do Cosmos, ocorreu um surto de expansão espacial extremamente rápida que projetou matéria e energia para os mais distantes pontos do Cosmo. Por isso para onde quer que olhamos, mesmo a bilhões de Anos Luz, teremos galaxias e propriedades iguais.  Teoricamente, as propriedades da Física seriam as mesmas. É uma extensão do nosso próprio universo infinito e estão no mesmo Universo mas em diferentes espaços e tempos.

Devido a imensidão dos cosmos e levando em conta a Expansão Cósmica, os outros Universos se afastam do nosso na velocidade da luz tornando assim (até o momento), impossível fazermos contato ou mesmo detectar através de equipamentos.
Max-Tegmark.jpgSeriam tantas as possibilidades em um espaço infinito que com certeza haveriam planetas idênticos à Terra, com pessoas iguais a nós mas levando vidas diferentes. De acordo com o Prof. Max Tegmark do M.I.T., (foto a esquerda), devido ao processo inflacionário em curso nesses universos (e no nosso), o espaço entre os outros universos esta se afastamento em uma velocidade  mais rápida do que a luz. Portanto, jamais poderíamos entrar em contato estes mundos.  Tegmark chegou a calcular a que distância poderiamos encontrar uma cópia exata de voce ou de mim:  1029 ^ 29 m de distância.

Para se aprofundar mais, visite: Modelo Cosmológico ,  Teoria da Inflação Cósmica ,A Outra Terra

separador

BubbleWorldsm.jpg

Tipo 2 – Teoria da Bolha – Inflação Eterna de Andrei Linde (foto abaixo) – Estes universos estariam infinitamente mais distantes do nosso do que os do Tipo 1. Nestas regiões poderiam haver universos com variações nas leis e constantes físicas.

web_blackboard-0488-2_PAIR2.jpgExistem infinitos Universos e eles estariam no Hiperespaçoou Massa. Segundo essa ideia, a cada instante ocorre um Big Bang e nasce um novo Universo com diferentes quantidades de Energia Escura e, neste caso, podem existir outros Universos com leis físicas completamente diferentes da que conhecemos em nosso Universo.

Dentro de cada “Bolha” há Universos do Tipo 1. Como é um processo infinito chamado de Nucleação de Bolha, pode ocorrer eventualmente de surgirem Universos idênticos ao nosso, no mesmo tempo ou com algum possível “Time Delay” (Diferença de tempo). Este modelo esta sustentado por duas ideias: o modelo da Inflação e a Teoria Ecpirótica. Estes Universos existem em diferentes espaços e diferentes tempos no Hiperespaço.

Este conceito de bolha  envolve a criação de universos da espuma quântica de um “universo pai” que poderia gerar universos filhos, como se uma bolha se dividisse em duas ou outro universo viesse a brotar da primeira. As flutuações quânticas neste ambiente poderiam criar até mesmo buracos de minhoca. Se a flutuação de energia não é muito grande, uma pequena bolha universo pode se formar, experimentar alguma expansão como um balão inflável, e, em seguida, contrair-se e desaparecer da existência. No entanto, se a oscilação de energia for grande, maior do que um determinado valor crítico, uma pequena bolha forma um novo universo filho com propriedades, na certa, muito diferentes do que sequer possamos imaginar.

Para se aprofundar mais, visite: Nucleação de Bolhas , Teoria Ecpitótica , Inflação

separador

Screenshot_2.jpg

Tipo 3 – Vários Mundos  ou  Universos Quânticos –  Deriva da Interpretação de Muitos Mundos  de Hugh Everett III (primeira foto abaixo), para abordar o fenômeno do colapso da função de onda. A IMM diz que para cada opção possível, há um outro universo em que tal opção é realizada; surgiu também do  Principio da Incerteza de HeiHugh-Everettsenberg , que resumidamente diz que quanto mais precisamente se tenta medir uma determinada grandeza, forçosamente mais será impreciso resultado da grandeza correspondente. Não se pode por exemplo dizer onde esta uma determinada partícula, apenas podemos supor em níveis percentuais onde ela poderá estar. Muitas discussões vieram a seguir como alguns afirmam que a Lua só está em determinada posição quando nós a medimos ou olhamos. O Universo não poderia ser assim esbravejavaAlbert Eintein dizendo a famosa frase “Deus não joga dados com o Universo“. Abaixo, foto de Werner Heisenberg .

Quando Schrodinger enunciou o experimento mental conhecido como  O Gato de Schrodinger, Werner HeisenbergHugh Everett III , afirmou que ele, o gato, poderia estar vivo e morto ao mesmo tempo sim, mas em dois Universos distintos. Isso levou alguns cientista a entender que qualquer mudança em uma escolha em nossa vida poderia criar um novo Universo, com uma historia semelhante ou completamente diferente. É popularmente conhecido como Realidade Alternativa ou Realidade Espelhada do Universo. Como ja foi dito, a Equação de Schrodinger prova que partículas subatômicas podem estar em mais de um lugar ao mesmo tempo e que mais de uma partícula pode estar no mesmo lugar ao mesmo tempo. Isso deveria, segundo a equação, ocorrer apenas a nível atômico mas Frank Tipleracredita que a mesma prova que isso ocorre até mesmo no mundo macroscópico.

Em consequência, objetos, pessoas, planetas etc podem estar em mais de um lugar no Cosmos, afirmando desta forma que podem haver sim Gêmeos Cósmicos de cada um de nós, ou em alemão, origem do tempo, Doppelgangers. Estariam no mesmo espaço e mesmo tempo.

Tipo 3.1 – Mundos-Brana – Com o surgimento da Teoria das Cordas, novos Universos Paralelos surgiram, e um deles é dos Mundos-Brana, que sugere que o nosso universo é apenas um dos inúmeros “blocos” que flutuariam em um espaço com maior número de dimensões, como se fossem às fatias de um pão de proporções cósmicas.

universos paralelos2

Tipo 3.2 – Colisão de Branas – Segundo Paul Steinhardt , Existiria uma quarta dimensão escondida no espaço e nesta existiria um universo paralelo num mundo Brana, uma membrana tridimensional flexivel. Nosso Universo  estaria em um mundo Brana e o outro poderia estar a menos de uma átomo de distancia de distancia. Quando duas Branas se tocam criam Big Bangs dando origem assim a novos Universos. Talvez a matéria escura seja na verdade a gravidade de outra Brana. Criado por Flutuações Quânticas ou pela Colisão de Membranas – Toda a realidade neste mundo Brana seria diferente de nosso universo. Originaria também da da Teoria das Cordas indica que outro tipo de Universo Paralelo poderia surgir de possíveis choques entre os Mundos-Brana, que destruiriam tudo o que eles continham e dariam início a algo como um novo Big Bang em cada um deles. Imagine duas mãos gigantescas batendo palmas, num processo que poderia ocorrer repetidas vezes: as branas colidem, quicam, voltam a atrair-se gravitacionalmente e colidem de novo, em um processo cíclico que gera novos universos paralelos, não no espaço, mas no tempo.

Para se aprofundar mais, visite:: Teoria M, Teoria das Branas ou Membranas.

Tipo 3.3 – Paisagem de Cordas – Uma terceira variação com base ainda na Teoria de cordas se baseia no enorme número de formas e tamanhos possíveis que podem tomar as dimensões espaciais extras requeridas pela teoria, algo como 10^500. Segundo a Teoria das Cordas, existem sete dimensões de espaço além das três popularmente conhecidas (altura, largura, profundidade). Nestas outras sete dimensões existiriam outros universo.

Para se aprofundar mais, visite: Teorias das Cordas, Mecânica Quântica, Principio da Incerteza, Efeito Borboleta Interpretação de Muitos Mundos

separador

Screenshot_4.jpg


Tipo 4 – Ensemble Final ou Conjunto Definitivo
– Tegmark formulou a teoria do “Ensemble final “, cujo o único postulado é que “todas as estruturas que existem matematicamente existem também fisicamente“. Assim, tudo que se puder imaginar, qualquer Universo, seres etc seria possível de existir abrindo a inquietante possibilidade de universos onde as leis da física poderiam ser completamente diferente de tudo que conhecemos. Esta idéia totalmente aberta a todas as possibilidades curiosamente encerraria outros tipos de Universos Paralelos.

separador

Outras considerações:

Universo de Antimatéria – No momento da criação do Universo foi criado um Universo de Anti-Matéria com propriedade opostas. Caso nosso Universo viesse a encontra-lo, ocorreria uma auto-destruição total de ambos.

Universo Holográfico – Considera que tudo o que constitui nossa experiência é apenas uma projeção holográfica de processos que ocorrem em uma superfície distante, que nos envolve. Se você se der um beliscão, o que você sente é real, mas será um reflexo de um processo paralelo que tem lugar em uma realidade diferente e distante.

Universos Artificiais – Teriam as Leis da Física condições de criar novos Universos? Até que ponto poderíamos criar com software  universos que poderiam ser simulados em computadores superavançados? Será que não vivemos então estar vivendo em uma simulação preparada por alguém ou algo? Será que podemos viver dentro de um software como em Matrix?

Universo Filosófico – Todos os universos possíveis se concretizam em algum lugar do que seria, com certeza, o maior de todos os multiversos.

separador
Especulações:

Alguns filósofos e pensadores indagam sobre a possibilidade de que, dentro de cada elétron, ou partícula possa haver um universo como o nosso, com planetas, pessoas, átomos e por sua vez, elétrons. Dentro destes haveria outro universo, indefinidamente. E o nosso próprio universo estaria encerrado dentro de um elétron a fazer parte de outro, e assim sucessivamente, tanto para cima como para baixo, eternamente.

Outros se perguntam se, o próprio conceito de Céu e Inferno, tão citado nas religiões, não seriam também algum tipo de universos paralelos. Indo mais além nesta questão há certas divindades ou entidades em certos cultos que estão em vários locais ao mesmo tempo, como se fosse um caso de Bilocação ou Duplicidade. Seriam duplos cósmicos de universos paralelos interagindo com o nosso?

Menos fantasioso mas nem por isso fantástico seria os casos mais sérios ou inexplicados de aparições de OVNIs. Poderiam eles estar em universos paralelos quando surgem nos céus? Será que eles, nas outra dimensões não podem ver nossos aviões como naves de outros mundos?

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s